Skate feminino x Rivalidades


Esses dias assisti o vídeo do Street Show, em um momento a Letícia disse que as garotas do Brasil são muito voltadas á campeonatos e a andar em pistinhas. Realmente também sinto o skate feminino dessa forma. Há aquelas que transcendem o skate e aquelas que se limitam ás competições e mais nada. Infelizmente já trombei muitas desse último tipo, um saco!!! “Já destruí tal garota” assim como se tivesse falando de um personagem do Mortal Kombat. “sou bicampeã de não sei que lá” ou gabações de patros, contando vantagem. Andar com vc?! Pior ainda, aquele olho gordo pra cima das suas tricks, a sensação de camaradagem não há. Tudo muito fútil, vazio, superficial. Uma rivalidade que se estende além das baterias, uma rivalidade que as impede de enxergar o outro, o diversificado, o complexo e incrível que é o outro, que impede de enxergar a importância da união pra manter e evoluir o seu esporte. O skate passa a ser um acessório pra preencher seus egos, custe o que custar. To me lembrando da Tatiana Marques numa discussão a respeito do descaso de determinados campeonatos com as garotas. Ela disse que as meninas precisam se valorizar e parar de ir a campeonatos que elas sabem que sempre dá nisso. Apesar das criticas que esse comentário sofreu, acredito que ela está certíssima! É tanta encanação que nem param pra pensar que estão sendo desvalorizadas! E o pior é que isso parece que já ta encalacrado, já virou praxe. Se você quer melhorias pro skate, ou pra qualquer outra coisa, você não concorda com o que está errado e sim você vai contra o que está errado. Quem não se lembra da baixa premiação pra categoria feminina no X-Games? O que as skaters fizeram? Foram lá correr o campeonato loucas por troféus e títulos? Não, houve um protesto, depois disso a categoria teve sua premiação melhorada.
O skate é um esporte livre, criativo, que está diretamente interagido com a vida em sua plenitude, percebe-se isso quando se dá um role na rua. Não há sensação melhor do que acertar uma trick nova em um pico que nem foi feito pro board, se filmar ainda mais naipe, juntar a galera pra fazer aquele streetão, correr a city toda atrás de pico, trocar experiências, trocar trocados pra comprar um refri, muitos amigos verdadeiros, muitos momentos reais que só o skate mesmo pra proporcionar. São pessoas que você tromba de skate ou não, são outras opiniões, são vertentes de pensamentos e maneiras de se comportar fora da mesmice do modelo alienado do sistema capitalista. Quando eu digo modelo capitalista de pensar e agir me refiro ao tipo de pessoa que só pensa em modas, em futilidades, em status, em lucro. O capitalismo quer que sejamos limitados, que nos ocupemos com o superficial, assim fica mais fácil governar a gente, o capitalismo mais que isso quer que reproduzamos seu jeito limitado! Crescer em cima da outra pessoa, ter rivalidade, são itens necessários para que ele exista. E o que eu vejo quando trombo um/uma skatista competitivos assim? Penso que não passa de uma pessoa dessas que buscam status pra se sentirem boas, que crescem em cima de outras pra se sentirem boas, uma pessoa alienada como o sistema enburrecedor quer. Uma pessoa que não ta fazendo pela humanidade e sim pelo engrandecimento de si.

8 comentários:

Isabela Lima disse...

Nossa Anna falou tudo.
Adorei o post...sinto que falta isso tbm sabe união.....falo por experiencia própria por uma pessoa que eu considerava amiga e do nada passou a não falar mais comigo até agora não sei pq e sinto mto que isso tenha acontecido pois eu a considerava demais.

Skate Essência disse...

tem mina aew q começa a acertar krooked e nollie heel e axa q por causa disso tem o direito se se sentir superior ehjehjuejheue, liga naum Isa otarias q nem essas c vai trombar aos montes! credu!

Skate video blog disse...

muito dahora esse post pena q essa situaçao se aplica a alguns homens tb, mas é isso ainda bem q a maioria sabe a real do skate vlws

LUCIANO disse...

a isabela me falou desse site, fiquei impressionado com tanta informação e valorização da cultura do skate.
sou mais conhecido como ordie, ando de skate desde 1985/86atualmente sou proprietário de uma loja de underground e de um rock bar.tive a oportunidade de morar em curitiba na época da Syndicate do cajé e a galera da psicostreet.
o skate competição segundo alguns serve para ver os amigos, mas na última década tenho notado que a confraternização tem ficado em 2° plano o que vale é competir, ter patrocinio,viajar pelo mundo, manobras de ss,enfim, a essência do skate está se perdendo cada vez mais.
ainda bem que existem pessoas como você e outros(as) que lutam pelo skate filosofia de vida.
parabéns e quando der vamos agilizar uma vinda até a fronteira uruguaiana RS pra trocarmos experiências.

Diego XisPê disse...

Oi meu amor.
O blog tá um luxo.

Tô com tanta saudade... :/
Quando volta?

Alcir Martins disse...

pow..
muito bom o texto...

gostaria que MUITA gente tivesse acesso a este tipo de informação e análise das condições do nosso board!

parabéns!

Skate Essência disse...

thank´s galera!
fiko feliz q alguens le o blog ^^
Luciano..podexa q assim q de vamo anda por uruguaiana ^^
eu tbem percebo q acontece isso com hmens tbem...principalmente com essa nova geração!!!!!!
bb..logo to aew ;***

Isabela Lima disse...

vem logo vem logo vem logo que eu to te esperandoooooo heinnnn......
realmente alcir muito bom mesmo o texto da Anna .... ela eh a mina mais cabeça q eo conheço......
soh falta agora conhece-la pessoalmente....mas isso não impede de considera-la uma grande AMIGA.